Últimos Artigos

Melasma

Melasma

O melasma se caracteriza pelo aparecimento de uma mancha castanho-clara ou castanho-escura de tamanho variável na pele.  É mais frequente na face,  pescoço e colo. Pode se manifestar em qualquer adulto, a qualquer época, mas é mais comum na mulher em geral após os 25 anos. Também é mais frequente em pessoas de pele morena do que nas de pele clara. Quando aparece em grávidas, é chamada cloasma. Grávidas de pele clara têm 50% de possibilidade de apresentar melasma; já nas de pele castanha ou parda esse risco aumenta para 70%.

Normalmente as manchas ocorrem ao mesmo tempo dos dois lados. Há basicamente três padrões: o centro-facial, o malar e o maxilomandibular. No padrão centro-facial, o mais frequente, as manchas aparecem nas regiões malares, fronte e lábio superior. No padrão malar, aparecem nas regiões malares e no nariz. E no padrão maxilomandibular, nas mandíbulas.

Como aparece:
A causa do melasma ainda não é conhecida. Mas se sabe que os melanócitos – células que produzem a melanina, substância responsável pela coloração da pele – “enlouquecem” e passam a liberar melanina em excesso. Geralmente há uma predisposição genética, agravada por fatores externos.

Contribuem para o desencadeamento ou o agravamento do fenômeno a exposição excessiva aos raios solares e a elevação dos níveis hormonais na mulher durante a gravidez, quando faz reposição hormonal – na menopausa, por exemplo – ou nos períodos em que usa pílulas anticoncepcionais. Os raios ultravioleta do sol e os hormônios estimulam os melanócitos a liberarem melanina, levando à pigmentação da pele. O melasma pode surgir de repente, após intensa exposição ao sol, ou se instalar aos poucos. Em geral melhora no inverno e se agrava no verão.

Portadores de melasma, em especial se a sua autoestima está abalada, devem consultar um dermatologista. Quem tem a doença porque usa pílula podem adotar outro método contraceptivo para as manchas clarearem. Já mulheres que a têm porque fazem reposição hormonal ou usam cosméticos com derivados de petróleo na fórmula, psoralênicos e/ou drogas fotossensibilizantes devem suspender o uso.

Tratamento:
O tratamento de melasma é feito com a aplicação de cremes clareadores e peelings. Os tratamentos a laser não tem comprovação para o melasma.

É importante, também, que o portador da doença use protetor solar diariamente para as manchas não voltarem a escurecer.

Colaborador(a): Dra. Jucele Bettin